Startup do Condor Connect participa de projeto de pesquisa e inovação em parceria com a UFPR

O momento pelo qual estamos passando tem exigido que muitas pessoas se adaptem a uma nova rotina de vida, e com as empresas e órgãos públicos não está sendo diferente. A sociedade precisa moldar uma nova realidade para continuar inserida, oferecendo para a população os serviços e produtos necessários ao desenvolvimento.

A aceleradora Condor Connect é um “player” do ecossistema com foco voltado para soluções do varejo, e hoje participa com mais de 20 startups oferecendo soluções tecnológicas e inovadoras. Mas até mesmo este grande player do ecossistema teve que se reinventar neste novo cenário que vivemos: “Nós somos startups, e nosso objetivo é trazer soluções que resolvam as dores da sociedade. Se as dores mudam, nós também precisamos nos reinventar para continuar subsistindo.”, explica Kauana, CEO do Condor Connect.

Isto não significa que a startup precisa mudar o seu ramo de atuação ou a tecnologia que está usando. Isso já faz parte do DNA da startup e não tem como mudar. Mas sempre é possível olhar para a tecnologia que está sendo utilizada de forma inovadora e, principalmente, pensando em torná-la mais acessível. Luiz Monte Vermelho, CEO da startup AR3D, explica melhor: “A gente precisa quebrar esta barreira de que tudo que envolve tecnologia tem que ser caro. É possível sim criar tecnologia de ponta e ainda ser acessível financeiramente. O que não dá é ficar parado esperando as coisas mudarem. Elas já mudaram, nós já estamos no novo normal”.

Como resultado de sua pesquisa em extensão tecnológica, o professor Dornelles da UFPR convida startups para mostrarem como é possível gerar soluções para o mercado através da pesquisa e inovação, apresentando o programa Solução Startup, que vai ao ar toda quarta-feira às 10hs nos canais ao vivo do Condor Connect. O programa Solução Startup tem o apoio da APRAS, Associação Paranaense de Supermercados.

Através desta parceria entre a aceleradora Condor Connect, a UFPR e as startups, a AR3D participou de um processo de seleção de projetos de pesquisa e inovação da UFPR para atender a população no cenário pós-pandemia. “A gente precisa olhar para as startups não só como soluções para o mercado, mas para a sociedade, e junto com a AR3D vamos desenvolver uma atendente virtual que irá monitorar o acesso de pessoas em locais públicos, medindo temperatura e usando a inteligência artificial para reconhecimento de imagens”, explica o professor Dornelles.

O projeto pretende desenvolver uma solução de baixo custo para o monitoramento de circulação de pessoas que possam estar acometidas de um quadro viral, evitando assim a proliferação da contaminação em locais públicos. “Neste cenário de pandemia, todos nós estamos vulneráveis. Este projeto é mais um exemplo de como podemos usar a parceria público-privada para gerar resultados de impacto para atender a população que está em condições de vulnerabilidade”, finaliza Dornelles.

Para finalizar, o professor Dornelles ainda deixou sua mensagem: “Hoje, não tem como  você sair na rua e não notar que tudo está diferente. Nós nos sensibilizamos com toda esta situação, e se pudermos gerar uma solução para diminuir o impacto que toda esta pandemia já tem causado, devemos fazer. É nossa obrigação colocar a tecnologia a favor de toda a população”.

Este é o momento de construirmos um novo normal, busque soluções inovadoras que impactem o seu negócio e a sua vida. Juntos podemos vencer esta pandemia. Tem vontade de fazer a sua startup acontecer?  Entre em contato através do e-mail connect@condor.com.br e agende a oportunidade de fazer a sua ideia decolar. Participe agora e trabalhe o perfil empreendedor para o seu negócio. Empreenda-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *