3 dicas importantes sobre precificação

Empreendedor tem uma necessidade emergente de colocar seus produtos ou serviços no mercado o mais rápido possível. Veja as 3 dicas importantes que Projeto Jovem Empresário separou sobre precificação.

A pressão para entrar logo no mercado, na concorrência, faz com que o empreendedor não perca tempo para lançar seus produtos ou serviços no mercado, e são duas as motivações. A primeira é que quanto mais cedo entrar no mercado, mais cedo também o empreendedor vai estar gerando receita. A outra motivação é que se o empreendedor não entrar logo no mercado, outro entrará no seu lugar.

Nada de surpresas, este é um cenário que já está desenhado antes mesmo de o empreendedor ter a sua grande ideia. Agora, o que o PJE tem observado é que na pressa de antecipar ao máximo possível a entrada no mercado, muitos empreendedores estão deixando de fazer o básico, que é precificar os seus produtos ou serviços dentro de um planejamento financeiro.

A primeira referência de preços, quando se está entrando num mercado já estabelecido, é o preço da concorrência, e neste aspecto temo uma dica importante: o preço da concorrência não precisa ser o seu limite máximo de preço. Se a concorrência tem um produto consolidado e uma grande rede de distribuição, o seu custo estará diluído na escala de produção e, portanto, pode praticar um preço mais baixo mantendo também uma margem pequena, ganhando em escala, e dificilmente um novo produto poderá concorrer com este preço. Se for este o caso, mantenha o seu foco no diferencial e no valor que você entrega, e não no seu preço.

Caso o produto ou serviço seja inovador e não tenha ainda nenhuma referência de mercado, o preço ainda é uma incógnita, e a dica aqui é mais estratégica: o preço tem que agradar o cliente para você gerar um público consumidor. Muitos empreendedores acham que, pelo fato de o mercado não ter nenhum produto ou serviço concorrente, podem colocar a margem lá em cima e cobrar o preço que quiserem. Se o valor que você gera para o cliente for único, exclusivo e absolutamente irresistível, de fato o preço não importará. Agora, se você ainda precisa provar o valor do que entrega, preços altos podem ser uma barreira. O ideal é fazer uma pesquisa de percepção de mercado.

Por fim, a última dica, mas talvez a mais importante. Num novo negócio muitas informações ainda estão incertas ou precisam ser verificadas com o tempo. O custo de um produto ou serviço, ou a margem de lucro, muitas vezes é uma delas. Revise constantemente a sua planilha financeira, principalmente nos primeiros meses de atividade, e acompanhe de perto todo o processo. Quanto mais refinada for a determinação da matriz de custos e quanto mais preciso for o levantamento de dados, menos incertezas o empreendedor terá sobre as projeções de margem de lucro, podendo realizar um planejamento financeiro futuro sujeito a menos erros, garantindo a sustentabilidade financeira de um negócio.

O que o empreendedor nunca pode deixar de estar atento é que o mercado é dinâmico e está em constante transformação. Desenvolvem-se novas tecnologias, entram novos produtos e matérias primas, geram-se novas demandas de consumo com uma velocidade cada vez maior. Portanto, precificar pode ser uma atividade também em constante transformação. Empreendedor, fique atento para não morrer no preço!

Venha descobrir mais com o ecossistema empreendedor. A Comunidade Empreendedora tem os melhores mentores com as melhores experiências para compartilhar com você. Participe agora e trabalhe o perfil empreendedor para o seu negócio. E aproveite, quanto mais você trabalhar pelo seu negócio, maior será a sua recompensa. Siga nossa Trilha do Sucesso e torne-se um empreendedor de destaque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *