Que se Donuts: empreendedora investe no seguimento gastronômico

Espécie de símbolo nacional gastronômico dos EUA, os donuts são uma das mais tradicionais guloseimas do hemisfério norte canadenses e ingleses também adoram as rosquinhas. Esse ícone da junk food nunca alcançou de fato o gosto popular por aqui. Foi então que a jovem psicóloga curitibana, Maria Victória Moreira Garcez, de 24 anos, passou por uma mudança no trabalho e por um pedido de casamento para sair da zona de conforto e tentar desbravar antigos sonhos e hobbies “guardados na gaveta”.

“A fim de ocupar mais o meu tempo e conquistar meus novos objetivos financeiros, advindos da nova fase da minha vida que estou passando. Das opções que cogitei, fiquei com a cozinha porque é algo que sempre tive muito próximo a mim, desde pequena, seja cozinhando com meu pai ou me aventurando sozinha pelo mundo da confeitaria”

Maria e sua mãe Simone

Maria sabia que era um terreno mais ou menos conhecido e natural para seguir (apesar dos medos e anseios normais de tentar algo novo). Já em seguir com os donuts, especificamente, a ideia surgiu depois de observar o quanto esse famoso doce americano ainda não era explorado amplamente no Brasil e o potencial que carregava em si, tanto pelas infinitas opções de sabores/recheios que pode ter (prato cheio para criatividade!). Então, de forma geral, Maria decidiu empreender para continuar tocando a vida dos outros de alguma forma (seja com ajuda psicológica, seja com uma deliciosa caixinha de donuts) e ter a chance de se realizar em tantos âmbitos da vida.

A marca surgiu em um sábado durante um almoço de família, quando Maria levou a ideia de produzir donuts para a sua família.

“A partir daí, debatemos um pouco sobre os assuntos, as possibilidades, até que meu pai — um contador nato de piadas e trocadilhos — se dirige a mim e diz “que se donuts”, como uma forma de brincadeira com a expressão “que se dane” e “dane-se”. Achei graça e acabei gostando de verdade da piada, tanto que alguns dias depois já fui fazer a logo com o mesmo nome e teve boa recepção da família e amigos, o que me afirmou que este era o nome certo para o meu empreendimento; era um nome divertido, parecido com a minha maneira de ser e com a leveza que buscava transmitir nos meus donuts.”

Maria relata que a maior dificuldade enfrentada para empreender foi realmente conseguir tornar tudo verdade, tirar do papel e entrar de cabeça na ideia, ainda mais por ter outra área de formação e atuação. Dias antes de abrir oficialmente as encomendas, se questionou se queria realmente abrir, se daria conta e se daria certo, chegando até pensar em não dar mais continuidade a ideia.  

“Porém, com a ajuda e palavras de pessoas muito queridas, decidi enfrentar o medo e, neste mês de outubro, completo 1 mês de abertura e não poderia estar mais feliz por não ter desistido!”

Outra dificuldade relatada é a dificuldade para conseguir organizar uma logística de entregas, já que ainda não conta um sistema fixo de delivery e que os donuts são doces mais delicados, não podendo ser transportados de qualquer forma (o que dificuldade ainda mais o processo).

Independentemente do negócio que você irá abrir você terá concorrentes diretos e principalmente indiretos, enfrentará dificuldades que fará com que você queira desistir a cada momento e no setor de gastronomia isso não é diferente. Maria relata que em relação a concorrência, existem outras empresas/lojas sim, mas são poucas e algo mais discreto; muitos clientes que encomendam os produtos falam que é a primeira vez que viram alguém vendendo donuts aqui na cidade.

“por isso imagino ser algo ainda emergente por aqui. Porém, mesmo sabendo que tem sim a concorrência (o que é ótimo para impulsionar as inovações e criatividade), acredito que o meu diferencial é propor um produto atrativo e de qualidade (questão que prezo muito), de forma acessível, com uma marca jovem e divertida, sempre buscando estar antenada nas novidades do segmento (principalmente como que vem lá de fora, dos EUA); com a “Que Se Donuts!”, realmente faço o possível para que os donuts possam alcançar à todos e até, quem sabe, se inserir na cultura alimentar do Brasil e dos paranaenses.”

A mensagem que a empreendedora deixa para você estudante que gostaria de sair da sua zona de conforto, que busca ser o seu próprio chefe a fim de realizar os seus sonhos, mostrando que não importa a área de formação, condição financeira, gênero, idade e negócio é:

“Busquem aprender o máximo que puderem, que se abram às experiências profissionais e de vida, que saibam quando é o momento de aceitar que há muito o que aprender ou quando sentem que conseguem seguir pelas próprias pernas. Treinem a humildade, a paciência, a empatia, nunca deixem de estudar bastante, pesquisem sempre e, na medida do possível, não deixem os grandes sonhos guardados na gaveta…

Todos tem o potencial para conquistar o que quiserem, então, por que você seria exceção?  não existe tempo e momento único das nossas vidas para lutar pelo o que queremos e almejamos alcançar; não vai ser e não é fácil, as dúvidas e medos viram parte da sua rotina, mas se lembrar, ao final de cada dia, que você está indo atrás do que quer, realmente não tem preço que supere.

Boa sorte!”

Junte-se a nós, compartilhe suas ideias e torne-se uma autoridade. A Comunidade Empreendedora tem os melhores mentores com as melhores experiências para compartilhar com você. Participe agora e trabalhe o perfil empreendedor para o seu negócio. E aproveite, quanto mais você trabalhar pelo seu negócio, maior será a sua recompensa. Siga nossa Trilha do Sucesso e torne-se um empreendedor de destaque.

11 thoughts on “Que se Donuts: empreendedora investe no seguimento gastronômico

  1. Parabéns a Maria “Vitoria”. Nunca desista de seus sonhos e de concretizar seus objetivos. Creio que a psicologia se encaixa maravilhosamente nos seus docinhos. Nada como uma delícia de donuts para elevar nosso astral.

  2. Muito bom esses donuts.. leves e com um sabor agregado enorme, o que reflete a qualidade do produto, inclusive da fritura por não enjoar após a ingestão de algumas muitas unidades. A embalagem é muito linda, bem adequada para presentear. Possibilita que se leve a reuniões de negócios, para acompanhar um café, ou encontros com a família ou amigos, num “picnic” ou escalada, comemos depois de escalarmos num centro esportivo.

    1. Eu já pedi esses dunuts e amei. Eles são sensacionais. Ingredientes de primeira qualidade e são fresquinhos, pois ela faz e já entrega.
      Parabéns pela iniciativa de trazer um produto novo e de qualidade impar.
      Parabéns também pela matéria, muito bem escrita e favorecendo uma empreendedora nova.
      Brilha menina, o mundo é todo seu!

  3. Essa menina vai longe! Foi minha aluna uns anos atrás e já mostrava ser acima da média, e agora vejo q é acima da média em outras áreas tbm! Parabéns pela iniciativa, criatividade e vontade de vencer!!!! Desejo muito sucesso pra vc e q seu talento faça muitas barrigas felizes!

  4. Hummmmm…só de ver as fotos já deu vontade de comer! Imaginem a delícia que devem ser esses donuts! Amei também o nome da marca, “Que se donuts”! Super criativo!
    Maria Victoria, parabéns por levar seu projeto adiante. Te desejo muito sucesso, nunca desista de seus sonhos!

  5. Adorei a ideia! Parabéns! Super criativa, dedicada e inteligente como você é, não poderia dar em outra coisa senão sucesso! Boa sorte na nova caminhada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *