Startup curitibana da voz as suas apresentações

Falar em público é uma tarefa necessária ao longo da carreira de muitas pessoas. Mesmo assim, alguns profissionais entram em pânico só de pensar em discursar diante de uma plateia, ainda que pequena. Se você é dessas pessoas que tenta fugir ao máximo da exposição de falarem público, não se engane! Essa exposição é importante em todos sentidos, tanto na hora de apresentar um trabalho na escola ou na faculdade, quanto na carreira profissional em reuniões ou simplesmente na hora de vender um produto ou conseguir um investidor. Afinal, é comum ficarmos vermelhos parecendo uma lagosta quando estamos encarando uma plateia.

Com o objetivo de ajudar as pessoas a desenvolver habilidades de comunicação utilizando tecnologias imersivas, nasce então a Panic Lobster, fundada em 2017 pelos sócios Thiago Gavassi e Ana Maia, sendo uma spin-off da produtora Asteroide Filmes, na qual Thiago é um dos sócios e responsável pela área de tecnologia. Com foco no treinamento corporativo e educacional, utilizando a Realidade Virtual para treinar as equipes dentro das corporações, desenvolvendo perfil intraempreendedor e criando cultura de inovação. 

“Atualmente é muito desafiador para o empreendedor criar o nome da uma marca. Precisávamos nos destacar, criar um nome diferente, que pudesse ser lembrado, algo associado a realidade virtual, tecnologia, olhos, mas que não fosse algo tão óbvio. Também queríamos algo leve e funny, já que acreditamos que a educação imersiva e o processo de aprendizado pode ser divertido. Entre pesquisas e 290 nomes rabiscados numa folha de papel surge a lagosta Mantis, dona do olho mais complexo do reino animal.

Ela vive no fundo do Oceano Pacífico e é capaz de captar imagens multiespectrais que o cérebro humano não consegue processar. Como estávamos falando em “ver além” com a realidade virtual, decidimos que ela seria nossa mascote. ”


Quando você começa uma startup, você tem uma ideia maluca, mas não tem nada, não tem estrutura, nem dinheiro. Nesse momento você precisa convencer alguns malucos para embarcar nessa ideia com você e topar construir algo que pode vir a ser um negócio um dia.

Vista da realidade virtual

“ Conseguimos construir um grande time, mesmo quando ainda não existia nada. Eles confiaram na gente, desenvolveram um produto sólido, e, desistir, é não honrar com toda essa trajetória que tivemos juntos. Tem também a questão dos investidores.

Eles não investem somente nos projetos com boas ideias, mas sim nas pessoas que estão tocando essas ideias. É uma responsabilidade muito grande comandar o barco. Empreender é cruel e a captação de investimentos é ainda mais. Te suga, te desgasta, te tira a energia. Mas, ao mesmo tempo, é tão gratificante quando vemos o crescimento rápido, os resultados e as pessoas impactadas com uma solução que você criou com sua equipe.

É como se todo o esforço valesse a pena e, como em uma partida de videogame, você vai ganhando mais vidas para continuar enfrentando fases e obstáculos cada vez mais difíceis. ”

Ou seja, quando o barco está afundando e o capitão decide ficar dentro da cabine de comando, será que passa pela cabeça dele fugir dali e tentar se salvar? Acredite, a todo momento. Mas é uma questão de honra ficar e fazer o possível até o final.

Quando questionado sobre os concorrentes, Thiago relata que no Brasil ainda não existem concorrentes diretos, mas fora do país, existem alguns concorrentes sim. Temos diferenciais técnicos que incluem gravações reais com pessoas e ambientes, eles trazem animações 3D que não transmite um realismo imersivo. Nossos óculos são de baixo custo, e o aplicativo da Panic Lobster é acessível para um treinamento.

As maiores dificuldades enfrentadas no mercado brasileiro atualmente são o perfil do brasileiro, de não querer “dizer não” para não te chatear. Nos Estados Unidos o cliente/investidor é muito sincero: gostei, não gostei, quero ou não quero. Aqui no Brasil é o tal do “legal, vamos ver…a gente vai se falando…” E isso gera uma expectativa tremenda pois você não sabe se realmente ele gostou e vai fechar negócio. Você fica andando em círculo, esperando uma resposta e impedido de buscar novos segmentos. Muitas vezes o ‘não’ é tão bom quanto um ‘sim’, pois você já consegue virar a página e seguir para o próximo. 

E a outra grande dificuldade é a acessibilidade, ou melhor.. a falta dela em relação aos óculos VR, pois, fora do Brasil já é uma tecnologia acessível, você vai em qualquer loja e compra um bom óculos por 200 dólares. Esses óculos, são como computadores de rosto, não precisam inserir celular, cabos ou sensores, você só precisa acessar o wi-fi e tem acesso a milhares de aplicativos.

Aqui no Brasil, não existem lojas físicas que vendam esses modelos de óculos. O que existe são os chamados cardboards, suporte onde você coloca o celular dentro e “transforma” em um óculos VR. Isso não causa uma experiência tão real e imersiva quanto um óculos específico de Realidade Virtual, complementa Thiago.

A mensagem que os empreendedores deixam para você que está começando um negócio e ou tem vontade de sair da sua zona de conforto para empreender é:

“Quem já empreende sabe que lançar um produto é fácil, o difícil é conquistar mercado. Empreender é um processo árduo e desgastante. É muito importante estar conectado com outros empreendedores, compartilhar as dores e trocar experiências. Mas vale lembrar que você conhece o seu negócio como ninguém. Não acredite em todos os conselhos ou coisas que lê por aí, de pessoas que conquistaram o sucesso fazendo de tal forma. A comparação é a sua pior inimiga. Lembre-se que cada empresa possui uma característica e você deve fazer apenas o que faz sentido pra você.

Além disso, é importante saber que não se planta uma semente num dia e, no dia seguinte já vai colher os frutos. Existe um tempo de crescimento e amadurecimento. Vão ter prazeres abdicados, noites mal dormidas e muita dor e sofrimento. Mas o mais legal é que você está tentando fazer algo em que você acredita, com um propósito, e isso não tem preço. Você pode escolher o que quer trabalhar é o que vai manter seu brilho nos olhos.”

Junte-se a nós, compartilhe suas ideias e torne-se uma autoridade. A Comunidade Empreendedora tem os melhores mentores com as melhores experiências para compartilhar com você. Participe agora e trabalhe o perfil empreendedor para o seu negócio. E aproveite, quanto mais você trabalhar pelo seu negócio, maior será a sua recompensa. Siga nossa Trilha do Sucesso e torne-se um empreendedor de destaque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *