Você procura um sócio ou um investidor?

A principal pergunta que o empreendedor precisa fazer é se precisa de recurso financeiro ou se precisa de capital humano.

Toda nova ideia, para sair do papel, precisa de muito investimento. O investimento pessoal do empreendedor, em primeiro lugar, que exige o seu máximo comprometimento com o negócio, mas também pode exigir de recursos financeiros. Em ambos os casos, a falta de um deles pode se tornar um grande impedimento para a maioria dos negócios.

Achar um sócio é muito mais difícil do que achar um investidor no mercado. Por outro lado, tirar dinheiro de um investidor é muito mais difícil do que parece. Ou seja, nenhuma das duas opções vai ser uma tarefa fácil.

Em ambos os casos, o empreendedor precisa ter muito bem claro o que ele realmente precisa.

Qual é o papel do sócio

Sócio é a pessoa que vai dividir o negócio com você, empenhando recursos financeiros próprios, capital humano, tempo e dedicação, dividindo sucessos e fracassos, alegrias e desesperos, em troca de uma participação societária.

Com a participação, o sócio torna-se responsável tanto pelo sucesso do negócio, com a participação na divisão dos lucros da empresa, quanto pelo fracasso, assumindo as dívidas oriundas do negócio, colocando os seus bens pessoais em risco também.

O importante na participação de um sócio é justamente a divisão das responsabilidades, do trabalho e das decisões. É literalmente mais um contribuindo para que o sucesso aconteça.

Se o problema é falta de tempo ou falta de braço para fazer todo o trabalho administrativo e operacional, o empreendedor precisa de ajuda. Se o trabalho é exclusivamente operacional, a contratação de um profissional ajuda, e o que o empreendedor precisa é de dinheiro.

Sociedade significa você ter que dividir TUDO da sua empresa com outra pessoa, é como se fosse um casamento no meio empresarial, se não for a pessoa certa, vai dar trabalho.

Qual é o papel do investidor

Investidor é uma pessoa física ou jurídica que está disposta a disponibilizar um capital para investir no seu negócio. Basicamente, oferece o dinheiro em troca de uma participação nos lucros futuros do seu negócio, NADA mais.

Parece bom, mas tem que ser muito bem negociado, porque o investidor ganhará status de sócio sobre as decisões financeiras, mas não participará em nada das decisões administrativas e operacionais.

Sócio nas decisões financeiras significa que ele poderá decidir sobre o pró-labore do empreendedor, por exemplo.

Empréstimos junto as instituições financeiras são uma saída viável, porém, é a que possui a carga de juros mais alta e, portanto, talvez a última opção. Linhas de crédito subsidiadas tem taxas de juros mais baixas, mas os critérios de seleção muitas vezes não enquadram o seu negócio.

Claro que o investidor é uma excelente opção para captação de recursos para novos negócios, e que esta ajuda poderá ser significativa e acelerar o processo de crescimento.

Tudo vai de uma boa negociação e um bom contrato. Não deixar de colocar todos os pontos necessários, não somente para o investidor, mas também para o empreendedor. Sem tomar este cuidado o investimento poderá sair caro.

Como saber qual deles escolher

Se o trabalho é estratégico e necessita de um comprometimento com a ideia, pode sair muito mais barato o empreendedor ceder uma parcela do seu negócio em troca da sociedade, um sócio para decidir tudo o que precisa.

Se o problema é falta de dinheiro para crescer a operação, não resta outra opção senão procurar oportunidades fora da sua empresa, através da captação de recursos externos.

Estes recursos podem ser adquiridos junto as instituições financeiras (empréstimos diretos), junto a linhas de crédito do governo (financiamento de BNDES, BNDR, Incentivo fiscal), através de investidores.

As parcerias muitas vezes são a melhor opção, mas é preciso ter um bom parceiro, que esteja engajado com a sua ideia e que, acima de tudo, tenha confiança no seu negócio. Nestes casos, geralmente, é preciso de um intermediador nas negociações que facilite o processo.

A parceria irá exigir um período de testes e validação do produto ou serviço e, neste período, o empreendedor trabalha para construir a ideia, mas ainda sem muito lucro sobre os resultados. No ecossistema de startups, esse papel é realizado pelas incubadoras e aceleradoras.

O ideal é procurar uma aceleradora especializada em captação de investimentos para startups e novas ideias. Nesta aceleradora será avaliado o potencial empreendedor, a capacidade de execução e a escalabilidade do negócio, identificando qual o melhor investimento e qual é o melhor investidor para o negócio.

Seja parte desta grande aceleração. Os melhores mentores com as melhores experiências para compartilhar com você. Tem vontade de fazer a sua startup acontecer?  Entre em contato através do e-mail connect@condor.com.br e agende a oportunidade de fazer a sua ideia decolar. Participe agora e trabalhe o perfil empreendedor para o seu negócio. Empreenda-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *